14.2.09

Silvina

Esta manhã enquanto fazia o trajecto de Lisboa para Sintra pus-me a brincar com os botões do velhinho rádio do meu carro, e ao passear de estação em estação páro numa música que normalmente só ouvia no gira-discos da casa dos meus pais...Essa música, e o agradável solinho que batia no vidro da frente, fizeram-me viajar pelo tempo, e por momentos imaginei-me em criança, enroscado no sofá com o sol a entrar pela janela e a minha mãe a olhar carinhosamente para mim ouvindo a tal música, enquanto eu devorava uma tigela de Cerelac...

"-CAMELO! Anda lá com essa merd*"...grita um condutor apressado, acordando-me dos meus pensamentos.

Dizem que sou igualzinho à minha mãe.
De todos os filhos, dizem que sou o que mais se parece com Ela, principalmente no sorriso, eu não acho isso, talvez tenha herdado a simpatia a timidez mas nada mais...

Já de tarde, no Pingo Doce da Avª Ferreira Borges, estava eu tranquilamente na fila com um pacote de bolachas digestivas na mão, quando ao chegar a minha vez de pagar, a Srª da caixa, uma mulher na casa dos sessenta anos com o cabelo pintado de castanho e umas grandes argolas nas orelhas, pega lentamente no pacote das bolachas e pára a olhar fixamente para mim, olha-me e diz que me conhece de algum lado, "-ups! Será que me reconheceu de quando eu era puto e abria todos os pacotes de cereais à procura dos prémios?" pensei logo, mas ela continuava calada a olhar-me nos olhos...até que subitamente grita: "-SILVINA! o nome Silvina diz-lhe alguma coisa?" e eu respondo: "-sim! é o nome da minha mãe", "-sério? ela andou comigo na escola primária, tinha um sorriso igualzinho ao seu...como é que ela está?". Abro a carteira, mostro-lhe uma foto a preto-e-branco e digo: "-Esta é a minha mãe...partiu há treze anos"

Partiu, mas deixou cá o seu sorriso...

29 comentários:

Susana disse...

“um dia perguntaste-me como havíamos de fazer para encontrar a tua mãe, o céu era tão grande que era muito fácil as pessoas perderem-se. Disse-te que o céu era uma espécie de estalagem, que toda a gente tinha lá um quarto e que, nesse quarto, todos aqueles que se tinham amado voltavam a encontrar-se depois de mortos e ficavam juntos para sempre…” (Susanna Tamaro)

beijo.beijo.beijo.

pexeseco disse...

Minha Mãe do coração

Para ti, meu paladino,

Escrevo esta canção;

Eu que sou peregrino

Que caminho na estrada da vida

Onde me ensinaste de menino,

Mensageira valida,

Da verdade, paz e do amor

A ser portador da justiça,

Confortar os que estão em dor

Levar afecto como premissa.

Mas neste caminho de abrolhos

Escuto gritos de angústia mortiça

Olho e já não tenho teus olhos

Para me ensinar de novo o caminho.

Falta-me a tua voz, teu carinho.

È como eu digo...és um espectaculo rapaz!
Continua assim
Abracos cá do Pexe.

Aparece de vez enquando no meu tasco pois és sempre bem vindo.

:'Daniela disse...

agora até eu fiquei a sorrir :)
o sorriso é, para mim, algo essncial e cheio de significados. diz muito mais do que muitas palavras. parece que a tua mãe te deixou uma coisa muito boa ;)
beijinho (e sorri sempre) *

Cathy Oh disse...

Pareces ser uma rapaz que se dedica imenso à família e isso é tão bonito de se ver! :')
E mais bonito ainda é puderes sentir a tua mãe no teu sorriso, porque apesar de ela já cá não estar - está sempre presente em ti!
E quando ficares triste, tenta sorrir, porque ela se te deixou o sorriso foi para não ficares triste em momento algum.


PS: Hoje estou parca em palavras. :( Nem pareço eu e não sei porquê.
Mas sorrio na mesma.

Beijinho*

Charlotte disse...

Quando alguém tão próximo e querido nos deixa...não há nada como uma boa lembrança para nos fazer sorrir!
Eu sei o que é isso...
E já agora, nunca deixes de sorrir e de sonhar!!!

starfish disse...

Ola :)
Que historia bonita!
Dá para ver que te tornaste num filho maravilhoso.
E agora ficam as recordações e as saudades :)... e os sorrisos, claro!
Beijos

Teresa disse...

A minha Mizé partiu quase há cinco anos. Mas deixou cá quatro sorrisos (o meu e dos meus irmãos)....

É que, mesmo que não seja tão visivel, as mães deixam sempre tanto delas nos seus filhos!...

E de certeza que, onde quer que ela esteja, tem um imenso orgulho no Homem em que te tornaste.

Beijinhos,
T

Anjo De Cor disse...

;) deve ser complicado ver partir aqueles que gostamos e nós fazem falta ...
Adorei o texto da Susana, o 1.º comentário, acredita no que ela escreveu quem sabe se torne realidsde... ;)

Bjs**

Ana disse...

Uau...e o texto está altamente msm...
bjts**

susana disse...

... e sabes? Só me apetecia dar-te um abraço. DAQUELES. E pelo visto saies mesmo à tua mãe:)
Su

Green Eyes disse...

Silvina ... O meu era para ser Silvana mas essa história tu já sabes! :)

Ainda bem que o sorriso ficou, caso contrário nunca o teria enconrada (ou talvez sim, dizem que as coisas já estão destinadas) e eu acredito... ACREDITO (e sei que tu também) que o meu destino és tu!

Beijinho*

André jesus disse...

Mais uma boa história! É incrivel como as coincidências te acontecem como se fosses um iman! Abraço Dreamer

Shakti disse...

Bela e simples resposta ...

bj

Clau disse...

Coisa simples desta vez: Beijo Grande!

Cathy Oh disse...

Vou-te adicionar no meu msn? Can I'

beijinho***

Clau disse...

Ha coisas que nao se explicam, sentem-se.

Sentimento Bonito :)

Beijo Grande
* * *

_Malinha viajante disse...

Literalmente há coisas que não se explicam vivem-se!!:))
bjs
_malinha

PaulaPan disse...

dizem que kd alguem mt querido parte ficamos sempre com algo dessa pessoa... pelos vistos ficaste com algo tao bonito como o sorriso... para fazerem as outras pessoas recordarem a boa pessoa que devia ser a tua mae =)

Catarina disse...

É bom recordarmo-nos de todos os momentos da infância, quando brincávamos ao sol, vento irmos para a escola de manha bem cedinho e apanharmos um autocarro apinhada. A tua mãe partiu fisicamente porque acredito que a Srª continuará viva no teu pensamento. Se a senhora tu mãe estivesse viva sem dúvida alguma que teria muito orgulho no seu filho.
Sorriso (:

Anjo De Cor disse...

Tens um selo e um desafio no meu blog, espero que aceites ;)
Bjs**

CãoSarnento disse...

Uma história bonita e comovente que me levou numa viagem no tempo pelos sorrisos daqueles que já vi partir.
Certamente a tua mãe, onde quer que esteja, ficaria muito feliz por saber que deixou ao filho algo tão importante como o sorriso. Porque é importante saber sorrir, mesmo quando a vida é adversa.
Um abraço e um sorriso.

Maldonado disse...

As boas memórias são a melhor herança que recebemos dos entes queridos que já não são vivos...

Martina disse...

Ó está tão lindo. Adorei os pormenores e quando cheguei ao final.. óhh que lindo *_*

Trés bien! =D

Beijocas ^^

Ps. E obrigada pelo comment. volta sempre que quiseres, és muito bem vindo :)

vanessa disse...

Oh pá este texto foi comovente. Mesmo...

*Me* disse...

Pois sabes eu tb sou parecida com a minha...
Hoje somos consideradas "manas" o que é o máximo...

Prepetuamos as suas caras, os seus Sorrisos!!!

Muitos beijos e obrigado pelas visitas!!! ÈS MUITO BEM VINDO!!!

angeleyes- li disse...

se me permites, foi-te transmitido então um belo sorriso.
fica bem

Marisa disse...

Bem...
Até fiquei sem palavras....
Mais um excelente texto...
e... que te posso dizer?
Continua a sorrir :)

Joana Carvalho disse...

Arrepiei-me com as palavras...principalmente com: "Esta é a minha mãe...partiu hà treze anos!"... Adorei o blog!

izzie disse...

Sabes?...

Só consigo sorrir com uma pequena lágrima no canto do olho...

É um sorriso que vale a pena... por todos, todos os motivos.

Beijo